Mais de 400 pessoas prestigiam a abertura da 2ª edição do Congresso Médico da UniRV

Publicado em: 30-09-2019

 
Com o intuito de complementar a formação acadêmica e desenvolver a pesquisa científica na graduação, o Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina da Universidade de Rio Verde – UniRV (FAMERV) promoveu no último fim de semana, o “II  Congresso Médico de Rio Verde (COMERV)”. A abertura aconteceu na sexta-feira, 27, com a presença do Reitor Dr. Sebastião Lázaro Pereira, Professor Tatão, do Vice-Reitor, prof. Me. Leonardo Veloso do Prado e do Pró-Reitor de Administração e Planejamento, prof. Alberto Barella Netto e do diretor do curso de medicina, prof. Me. Rychard Arruda de Souza, dentre outras autoridades. Ao longo desses três dias, foram realizadas 24 palestras, 10 minicursos e 1 mesa-redonda acerca dos mais diversos temas, além da apresentação de trabalhos científicos.

Dentre os palestrantes convidados, destacou-se a participação do professor Dr. Celmo Celeno Porto, que discorreu sobre o tema “O ato médico básico e os avanços tecnológicos”. Além de centenas de artigos científicos publicados e prêmios recebidos, o docente é autor dos livros: "Exame Clínico (8ª edição)", "Semiologia Médica (7ª edição)", "Vademecum de Clínica Médica (2ª edição)", "Clínica Médica na Prática Diária (1ª edição)", "Interação Medicamentosa (1ª edição)", "Doenças do Coração (2ª edição)", "Cartas aos Estudantes de Medicina (2ª edição)", e "Dr. Calil Porto, O Menino e a Borboleta (1ª edição)", pela Editora Guanabara-Koogan, do Rio de Janeiro.

Segundo o Reitor Dr. Sebastião Lázaro Pereira, Professor Tatão, o Congresso tem como objetivo principal proporcionar atividades capazes de promover reflexões que ultrapassem o conteúdo administrado em sala de aula, explorando assuntos e temas que contribuam para a formação acadêmica e pessoal dos discentes, além de colaborar, de maneira efetiva, com o ensino, a pesquisa e a extensão. Ele também ressaltou a importância do curso para o desenvolvimento do município e região. “Há 7 anos pensamos em abrir a primeira Faculdade de Medicina do interior de Goiás e fomos além. Hoje temos o curso também em outras cidades do Estado. A implantação de uma Faculdade de Medicina amplia o acesso local ao ensino superior e contribui para a melhoria de todo o sistema municipal de saúde. Estamos investindo cada vez mais no conhecimento”, disse.