Sífilis Congênita é discutida durante palestra em Congresso de Enfermagem

Publicado em: 24-10-2017

 
“Atenção e Cuidado com a Saúde da Criança e Neonato” é tema central dos debates
 
O I Congresso de Enfermagem da Universidade de Rio Verde – UniRV começou na noite desta segunda-feira, 23, no auditório do Bloco II, e tem como tema central a “Atenção e Cuidado com a Saúde da Criança e Neonato”, evidenciando os problemas existentes na atualidade. O evento segue até nesta terça-feira, 24.
 
O Reitor, Dr. Sebastião Lázaro Pereira destacou a importância do evento no compartilhamento de conhecimento
 
Durante a cerimônia de abertura, o Reitor, Dr. Sebastião Lázaro Pereira destacou a importância do evento no compartilhamento de conhecimento. “São em ocasiões como esta que os profissionais, docentes, acadêmicos e congressistas têm a oportunidade de multiplicar os saberes, oferecendo e adquirindo novos conhecimentos”, disse. O evento contou ainda com a participação da Pró-Reitora de Graduação, professora Ma. Helemi Oliveira Guimarães de Freitas, do Pró-Reitor de Assuntos Estudantis, professor Me. Nagib Yassin e de professores do curso.  
 
Em pronunciamento, o diretor da Faculdade de Enfermagem, Me. Elton Brás Camargo Júnior reforçou o cronograma das próximas atividades que serão realizadas pelo curso e destacou o currículo dos palestrantes que ministrarão debates, mesas-redondas e minicursos.
 
Dando continuidade à programação, os congressistas apreciaram uma apresentação artístico-cultural realizada pelo Coral da UniRV e uma peça teatral organizada pelos acadêmicos, que simulava o atendimento à uma criança em tratamento oncológico. Para encerrar, ocorreu a palestra magna com o tema “Sífilis Congênita”, ministrada pela enfermeira Ma. Jéssica Batistela Vicente, doutoranda em Saúde Pública pela Escola de Enfermagem em Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP/USP).
 
 
Sífilis Congênita
 
A sífilis é uma doença adquirida por meio da bactéria treponema pallidum, transmitida principalmente por via sexual. Chamada de sífilis congênita - a bactéria também pode ser transmitida da mãe para o bebê durante a gravidez, por meio da placenta.
 
Jéssica Batistela Vicente é doutoranda em Saúde Pública pela USP
 
De acordo com dados do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais, da Secretaria de Vigilância do Ministério da Saúde, no primeiro semestre de 2016, o município de Rio Verde registou 21 casos de sífilis em gestantes, sendo 6 diagnosticados no primeiro trimestre de gestação, 9 no segundo e 5 no terceiro.
 
Com atenção a estes dados da cidade e também aos números de casos em Goiás, a palestra discutiu o tema apontando os métodos de abordagem e tratamento da doença. “A Sífilis Congênita é o desfecho que a gente quer evitar. Mas para isso as mães contaminadas precisam passar pelo tratamento adequado. E não adianta tratar só a mulher, o parceiro também precisa de atenção e tratamento, se não ela volta a ser contaminada”, finalizou.
 
Programação:
 
24 de outubro (terça-feira)
 
13h – 17h - Minicurso 1 “Inserção de cateter central PICC” - Profa. Ma. Vanizia Regina de Pádua A. da Silva;
 
13h – 17h - Minicurso 2 “Enfrentamento ao Abuso e a violência infantil” - Profa. Ma. Andreia Kroger Costa;
 
18h – 19h30 - Apresentação de Trabalhos Científicos;
 
19h30 – 20h30 - Conferência “Humanização do Recém-Nascido” - Profa. Ma. Julyana Calatayud Carvalho;
 
21h - Coffee Break;
 
21h30 - Premiação de Trabalhos;
 
22h30 - Encerramento do Congresso.